Municí­pios
Publicada em 22 de Janeiro de 2020 ás 17:59:09

"Não é com a polícia que vamos resolver uma questão educacional e sim com diálogo", diz Sílvio Humberto sobre o Colégio Odorico Tavares

ascom

Após o anúncio de fechamento do Colégio Odorico Tavares em dezembro pelo governador Rui Costa (PT), uma serie de protestos e ocupações estão ocorrendo em prol da manutenção da unidade de ensino. O Colégio que tem capacidade para 3,6 mil alunos, estava com apenas 308 matriculados. A Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) já aprovou  o requerimento de urgência do projeto da venda da área onde está situado o colégio que segue com grande interesse do setor imobiliário. O local está situado em uma área que possui o metro quadrado mais caro da capital baiana. Estima-se que custa, em média, R$ 15 mil. O vereador Sílvio Humberto (PSB) manifestou repúdio contra o fechamento do colégio através de suas redes sociais. "Somos solidários aos estudantes do Colégio Odorico Tavares que exercem o direito legítimo de protestar em defesa da escola pública. Não é com a polícia que vamos resolver uma questão educacional e sim com diálogo. Incentivamos os jovens a participação cidadã e quando o fazem recebem um tratamento que não é coerente com os princípios da democracia participativa. O fechamento do Odorico Tavares será a "vitória" do pragmatismo e dos interesses do mercado imobiliário.Portanto, uma vitoria de Pirro, porque o Estado não será G de Gente sem uma educação pública de qualidade", finalizou. Na tarde desta terça-feira, 21, cerca de 30 estudantes e ex-alunos ocuparam o espaço para pedir que a escola não seja fechada bem como, uma reunião com a Secretaria Estadual de Educação (SEC). 

 

Mais Notícias
Empresa de Editoração de Jornais e Revistas Ltda-Me Todos os Direitos Reservados.
Rua do Passé, nº 114, Andar 1, Centro- CEP: 43.805-090
Candeias - BA
Fone: 71- 3601-9220 / 71- 98633-1278 /
Email: folhareconcavo@gmail.com