Domingo , 22 de Outubro de 2017
 
Variedades
Publicada em 11 de Junho de 2017 ás 14:39:47

O AMOR ESTÁ NO AR...

internet

 Como o mar lambe a areia da praia, peço-te vem lambe o néctar do meu ser...

 

Por: Agostinho Costa (Escritor, Poeta, graduado em Letras)

 

Como o mar lambe a areia da praia, peço-te: vem, amor! Lambe o néctar do meu ser, lambuza-te no meu total prazer, só assim serei feliz. Beija-me e alcançará o céu dos prazeres infinitos, fica comigo, porque preciso de ti, para poder acordar bem e feliz.
Torna-te um veneno letal, e mata-me com os teus beijos e com o teu amor; rasga o meu peito e verá uma chama pulsando e gritando por ti, amor meu!! E assim que te amo! Não consigo arrancar-te da minha pele, mente, alma e deste coração, que chora e grita por ti. Vem... vem, aquece-te no fogo da minha paixão. Hoje APENAS UM OLHAR está febril e embrago de paixão, afinal, amanhã é o dia dos enamorados. Detalhe: Estou solteiríssimo. (risos)

Calor no ar, pessoas andando para lá e para cá, olhos que não se conhecem, bocas que sussurram, lábios que se enroscam, línguas que se tocam, corpos à procura do prazer, e nesse turbilhão que se tornou um momento único, conheci você. Me disse o seu nome, comi (com gosto), letra por letra, conheci ali o êxtase da vida, conheci o mundo, meu mundo. Meu corpo deu sinal, sem pensar duas vezes, você abriu a porta me deixando entrar por completo em sua vida, em sua existência. Logo, não me fiz de rogado e fiz morada, sou desses, não perco tempo!

Já que sou seu hospede, me dou o direito de organizar não só sua vida como seu jardim. Vou plantar flores para que elas exalem seu perfume e nos banhem com seus cheiros. Estas flores morrem a cada partida e renascem a cada chegada, flores pequenas, serenas e geradas com amor. Amores que juntos formam um jardim de flores, flores vida, margarida, flores que não serão oprimidas, afinal, foi nascida de almas que se tocam, que se provocam, que se descobrem, que se tornam uma só flor. Ah, como te amar me faz bem!!! Queria que o tempo parasse, que os relógios quebrassem, que não mais existissem ponteiros regulando nosso apogeu. Entretanto, quero língua, quero palavras ditas, quero suor escorrendo dos nossos corpos, quero delírios, delírios, delírios. Quero o cheiro do seu corpo sem cheiro. Afinal, cada dia descubro que preciso de vida, de ar, de você. Te amo com todas células do meu corpo.

Quando você está distante, sinto medo e saudades. Saudades de abotoar tua roupa na saída para o trabalho, de ser forçado a assistir aquele filme da sessão da tarde (Lagoa azul) que já passou 28 vezes, mesmo assim, você chora todas as vezes, saudade de acordar à noite para ti mexer para que pare de roncar, do chocolate quente que só você sabe fazer depois que acabamos de fazer amor, das suas roupas espalhadas no quarto, das brigas quando chega as contas. Sinto saudades!!! Mas, quando ouço sua voz, (Ah! Que voz, meu Deus!!!) o silêncio num ato súbito é desvirginado, dilacerado, rasgado, talvez eu seja um pouco exagerado! Desculpe-me! O exagero faz parte também dos meus sentimentos, reconheço que sou exagerado também quando te beijo, quando te toco, quando grito de prazer pelos teus afagos, quando me morde com as suas pérolas... ah, de fato, sou extremante exagerado, e daí?

Agora você faz sua história dentro das minhas histórias, e assim te amarei. Sou louco, insano, talvez um pouco sem noção, mas completamente feliz por fazer parte da sua vida.

 

 

Folha do Reconcavo

Mais Notícias
Empresa de Editoração de Jornais e Revistas Ltda-Me Todos os Direitos Reservados.
Rua do Passé, nº 114, Andar 1, Centro- CEP: 43.805-090
Candeias - BA
Fone: 71- 3601-9220 / 71- 98633-1278 /
Email: folhareconcavo@gmail.com